Religião e espiritualidade no Brasil contemporâneo

Altar para Yemanjá/ Foto de Luísa Lobo

Falar de cultura brasileira é falar de religião

Muitas expressões idiomáticas do português brasileiro, usadas por pessoas de várias idades, classes sociais, gêneros, crenças e ideologias, possuem um interessante matiz cristão. Ao invés de falar “tchau”, muitos dizem “vai com deus” ou “fica com deus”. É comum ouvir “deus lhe pague” ao invés de “muito obrigado”. Quem, mesmo sendo ateu, nunca disse ”se deus quiser” para expressar “tomara que dê certo”? ou soltou um „deus me livre“ para uma situação indesejada? Lembro da minha mãe dizendo “graças a deus” ao me ver chegando no hall de desembarque do aeroporto. Na geração dela, ainda dizem que encontraram algo “na bacia das almas”. E, como o futuro a deus pertence (e ele é brasileiro!), para expressar incerteza ou falta de conhecimento, há quem diga “Só deus sabe”.

Em interjeições, a sagrada família também é bastante evocada. Sempre ouvimos “Nossa”! ou “Nossa Senhora!”, ou até “Meu pai do céu!”, “Jesus amado!”, “Benza deus” ou até mesmo um “Credo!”. Em situações mais inusitadas, de susto ou espanto, pode ser que alguém solte um “Jesus, Maria, José!”, ou talvez ainda saia um ”Misericódia!”, “Virgem Santíssima!”, “Pelo coração de Maria”! ou, mais performático, dizem “Valha-me Deus Nossa Senhora” seguido de um sinal da cruz. Essa religiosidade popular também faz-se presente em roupas e amuletos. É comum encontrar quem que leve consigo a imagem de algum santo protetor na bolsa ou na carteira (eu mesmo tenho uma imagem de São Judas Tadeu), ou use um colar, um adereço. Outros usam camisetas, seja de pertencimento a algum grupo religioso, ou simplesmente estilizadas com alguma iconografia pop. Não raro, vemos muitas estampadas simplesmente com a palavra „Fé“, um conceito central no sistema de interpretação de mundo dos brasileiros. Por heterogêneos que sejam as religiões e seus seguidores, a Fé é o ponto comum, onde as pessoas se agarram em momentos de adversidade, dificuldade, desejo e ligação com o mundo místico.

Páginas: 1 2 3